A FRASE DE UM GRANDE AMIGO:

VOCÊ CONFIA EM MIM? DIAS DEPOIS ME CONVENCI DE QUE SÓ DEVO CONFIAR NA JUSTIÇA.

"Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância."
Não importa o que os outros pensam ou dizem de nós.
O que verdadeiramente importa é aquilo que realmente somos.
Tenha sua consciência tranquila, mesmo que seja condenado.
Não se esqueça de que Jesus foi condenado, e Herodes foi o vencedor momentâneo.
Mas responda: qual dos dois foi verdadeiramente o vencedor?
Fonte: Minutos de Sabedoria, C. Torres Pastorino

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Diário do Vale: Bombeiros são criticados durante enterro

Diário do Vale: Bombeiros são criticados durante enterro

VISITA AO CAP LAURO BOTTO.

  1.           Amanhã após os protestos na ALERJ, vários militares estarão se dirigindo ao GOCG, todos de camisa preta, para visitar o Cap Lauro Botto que foi punido com 12 dias de prisão. Com esse fato a popularidade do Cap vem crescendo muito, o que demonstra que o tiro saiu pela culatra.

domingo, 30 de janeiro de 2011

O ANO NÃO COMEÇOU BEM PARA OS BOMBEIROS, DEUS NOS PROTEJA.

Diário do Vale: Caminhão do Corpo de Bombeiros invade uma casa e mata uma criança

O CEARÁ NÃO É MELHOR, É APENAS DIFERENTE.

          Apesar de não serem os militares que recebem o pior salário do Brasil, os companheiros do Ceará mostraram garra e muita dispoção na passeata de apoio à PEC 300. Os Blogs estão falando em ceca de quatro mil pessoas na Beira Mar. Alguns deputados, inclusive do PT, estiveram presentes apoiando a causa. A CUT também esteve presente no evento.
          Acredito que esse é um ano decisivo para a PEC 300. Sabemos que 330 deputados são a favor da votação em segundo turno, porém o governo insiste em não votar. 
          Penso que temos que alcançar o pessoal que está vivendo de bolsas e covencê-los de que um dia essa fonte pode secar.
         


sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

A LUTA PELA PEC 300 CONTINUA.

DIAS 27 E 28/JANEIRO- BRASILIA, reunião da FENEME;
DIAS 28 E 29/JANEIRO- FORTALEZA-CE, grande mobilização nacional do nordeste em pról a PEC 300;
DIAS 08 e 09/FEVEREIRO- BRASILIA, mobilização de todos os Deputados Federais novos e reeleitos,para que apóiem a PEC 300;
Dia 10/FEVEREIRO- Brasilia, acontece a reunião de todos os Governadores de Estado com Ministros, a fim de deliberarem sobre a situação da PEC 300, em seus Estados;
DIAS 15 E 16/FEVEREIRO-Brasilia, mobilização e cobrança da promessa do Vice-Presidente Michael Temer, que se comprometeu que iria intervir junto ao Presidente da Câmara Federal,Marcos Maia, para que colocasse em votação neste dia, a PEC 300, conforme palavra empenhada ao Sub.Tenente Clóvis, no dia 20/01/11, em seu escritório político, em SP.

POR QUE ME PERGUNTAM SOBRE A PEC 300?

          Muitos amigos me perguntam sobre a PEC 300 e como estou sempre atualizado respondo imediatamente. Ocorre que esses meus amigos continuam inertes e não fazem nada para ajudar aos mobilizados, se quer mandam uma mensagem de insentivo, e ainda vêm me perguntar sobre a PEC? Por causa desses amigos, já pensei até em passar a ser contra a PEC 300 porque cheguei à conclusão de que eles só merecem as pequenas gratificações que amanhã serão perdidas. Apesar de ter pensado em desistir, me veio a lembrança de que da escola que eu venho um guerreiro não desiste nunca, além disso jamais abandona seus companheiros mesmo perdendo a primeira batalha.
          Ao conquistarmos o piso nacional, parte de mim ficará muito feliz, mas outra ficará muito triste porque aqueles que ficaram na nossa aba pensando só em gratificações e no jeitinho de arrumar uma propina passarão a dizer que sempre acreditaram. Apesar disso, entregarei essa mágoa nas mãos de Deus porque na minha escola aprendi que quando um erra todos pagam, mas quando poucos acertam, todos levam o mérito, inclusive os covardes.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

RESPOSTA DO CAP SALMA AO AMIGO SARDELLA

"Ao amigo Sardella
De fato, o transbordo da carga de donativos oriundos de MG está acontecendo com a mão de obra do efetivo da Dengue e a ala que sai de serviço.
Embora a condição de trabalho seja bem ruim, acredite que poderia ser bem pior se não fizéssemos algumas colocações junto a cadeia de comando.
Mas antes de tecer certos comentários que gostaria de faze-los, mas não o faço por ética. Escolhemos ser militares, e acredito muito nessa condição. E como militar que somos acatamos ordens. Isso é um fato.
Agora tratando da missão propriamente dita, é logico que não concordo com a maneira que ela foi realizada, mas eu concordar ou não interfere praticamente nada na sua execução.
Infelizmente não há outra maneira de se faze-la. Somos um órgão de Defesa Civil. Defesa Civil essa, que “suga” a estrutura do CBMERJ para se sustentar no poder dentro da esfera estadual.
Não é de hoje que reclamamos sobre as condições de trabalho do CBMERJ, leia a acarta aberta ao governador, um dos primeiros post do meu blog, lá apontamos que nossa legislação permite que essas atitudes danosas a moral da tropa aconteçam.
Cabe comentar que quando houve uma reunião para irmos a ALERJ, tratar da revisão do Estatuto do CBMERJ, cujo o presidente da comissão era o Wagner Montes, apenas 5 pessoas compareceram. E te pergunto? Quantas compareceram na audiência publica da revisão do estatuto? Meia dúzia, os mesmos de sempre e com a ausência das entidades de classe.
Sempre combati essa postura, sentar e reclamar é fácil, botar a cara pra bater, ir na rua protestar, trabalhar para uma mudança, ninguém quer...usam como desculpa o medo de perder a Dengue, ser transferido e etc...
Querem saber por que estão trabalhando 70 horas por semana? Por que o regulamento permite!
Querem saber por que trabalham em condições insalubres sem ganhar por isso? Por que o estatuto permite!
Querem saber por que atuamos em muitos eventos que nada tem haver com missão do CBMERJ? Por que a lei permite!
Querem saber por que não usamos EPI corretamente? Por que ninguém faz com que a constituição seja cumprida!
A algum tempo quando me perguntam ou questionam sobre alguma arbitrariedade eu retruco: Você foi no protesto tal? Na passeata tal?.... como eles querem mudanças?
Sinto muito, sofremos na pele hoje por causa da inércia e da covardia de muitos desde 2007, quando nos juntamos aos 40 da Evaristo na primeira manifestação pública na praia de Copacabana nos jogos do PAN.
Eu estava lá!
E vocês? Onde estavam?
PS: Quanto a promoção a major, não se preocupem, aqui no CBMERJ até os mais imprestáveis oficiais, como eu por exemplo*, são promovidos. É só sentar e esperar o tempo passar."

Comento: Parabéns ao Cap Salma pela resposta à altura que tantas perguntas exigem. Só gostaria de acrescentar que colocar um militar que sai de um plantão de 24 horas para trabalhar mais 5, 6 ou 12 horas é abuso ditatorial. Por outro lado quem aceita isso não conhece seus direitos e é merecedor de todos as atrocidades. Desconheço qualquer legislação que permite a dobra de serviço após a parada diária. Se alguém conhece a lei que permite isso, por favor me informe.


segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

REGIÃO SERRANA, AINDA OUVIREMOS MUITAS BARBARIDADES.

          Hoje pela manhã li uma reportagem no UOL e lá havia relatos de voluntários de que políticos estariam tentando distribuir alimentos doados pela população com o objetivo de garimpar votos. Nada nos surpreende porque os fatos são sempre os mesmos, só mudam os personagens.
          No Brasil tudo que é contra os bons princípios vai se torndo normal. Até quando, meu Deus, até quando?

sábado, 22 de janeiro de 2011

ACIDENTE ACONTECE ONDE A PREVENÇÃO FALHA.

          Não quero aqui ser simplista demais, mas sempre preguei que prevenção é fundamental.
          Ontem vi uma reportagem sobre sistema de alarme em uma favela do Rio que me deixou muito preocupado, é tudo muito precário, feito às pressas para mostrar alguma coisa para a imprensa.
          O que resolve a segurança das pessoas é uma política de habitação séria com a aplicação de conhecimentos técnicos de pessoas competentes e não de amigos que precisam de um carguinho.
          Se analizarmos a topografia do Estado do Rio de Janeiro, é fácil verificar que a próxima tragédia é apenas uma questão de tempo.
         O ideal é que se aplique verba na prevenção, porque agir depois da catástrofes é muito mais caro. 
          Os sinistros, sem dúvida continuarão acontecendo, mas cabe às autoridades minimizar os riscos para que a população não venha a pagar um preço tão alto por causa da não aplicação do dinheiro público na prevenção. Isso é muito óbvio. 
           
         
   

NOVO E-MAIL RECEBIDO: FRIBURGO, QUEM ESTÁ LÁ SENTE A REALIDADE.

..., concordo com o Sr. Uma coisa posso garantir os Coroneis que estão lá em Friburgo riem o tempo todo, um manda o outro desmanda, muito cacique e pouco indio.
          Para o Sr. ter ideia, domingo passado chegamos ao 6º GBM as 18:30, e só saimos num ATT as 23:00, chegamos no QCG as 02:00 e chequei em casa as 03:30, ta foda. E pelo que estou vendo lá, não teria mais necessidade de irmos mais, tem gente sobrando pra trabalhar ( Praças ) nosso AR ... nem sei onde está, tem tanto motorista que o ... ja ficou até sem dirigir lá em Friburgo, sendo que agora o Serviço é com Máquinas, já que não tem como ficar cavando com enchadas e picaretas.
          Já estou ficando sem grana para ir trabalhar to gastando 70,00 por dia de combustível e pedágio, a foda, dos 4 militares do CBA que estão lá o único que ta gostando deve ser o ..., acho que ele nunca correu pra Porra nenhuma, tá se achando um GBS, a minha guarnição só acha 1 ou 2 mortos, a dele 6, 7 ele é bom D+, rsrsrrta ele tá na escala de 24X72, ...
          Vamos ver até onde isso vai.
          ...
Inté.
Comento:
          Temos que fazer tudo pelo nosso governador que investiu muito para essa tragédia não acontecer. Temos que fazer por onde receber as "gratificações" (sou contra). Penso que se as condições de trabalho são como o amigo narrou, me parece que estão querendo fazer mais vítimas. Boa sorte.
          Só quero lembrar aos amigos que pela lei 279 (lei de remuneração), o militar tem que ser transportado em viatura da corporação para as operações, tirar R$ 70,00 por dia do orçamento familiar, me perdoem, mas isso é loucura. Quem vai pagar esse prejuízo aos amigos? provavelmente nossos amigos estão gastando do bolso para ajudar o nosso querido governador.

E-MAIL RECEBIDO: A REALIDADE DAS OPERAÇÕES EM FRIBURGO E REGIÃO.

... nformo ao Sr. que Eu, ..., estamos indo para Nova Friburgo, 1 militar por dia, para trabalhar no ..., no sabado foi o ..., domingo eu, 2ª o ... e 3ª feira vai o ..., sendo que estamos nos apresentando no QCG as 05:00h e não temos horário e nem previsão se valtamos do plantão, eu mesmo tive que voltar num ATT as 23h de domingo, chegando em casa 03:20, a situação lá é muio ruim e as condições de trabalho também, hj 2ª feira a tarde o TC ... entrou em contato comigo para saber da situação onde passei tudo pra ele, ele falou que enquanto tivermos nesta situação de irmos para Friburgo, não vamos tirar serviço no CBA.
          Informo ao Sr que eu estaria de permanencia na 4ª feira dia 19, mais to indo para Friburgo na 5ª e 2ª feira próxima pela madruga, a situação lá é muito pior que se vê na TV, mas muito pior mesmo. Para o Sr ter ideia, almoçei ARROZ E FEIJÃO, porque uma Igreja Evangélica nos forneceu, a Ração Fria que o CBMERJ nos fornece rsrsrs, dá nem pro café da manhã, e o trabalho é pessado e cansativo e pior estamos indo e nao sabemos se voltamos o CEL ... tá deixando uma galera pra dobrar serviço, só que não tem acomodação para todos.
          No mais ta tudo Trank, to torcendo para voltar a batida normal o mais rápido possivel.
          Abraços a todos no CBA.
Comento: De coração, estou orando a Deus para que a situação dos amigos não piore, porque não gostaria de que eles fossem transformados em novas vítimas, inclusive do descaso. Quanto será que custa manter um militar com arroz e feijão doados por uma Igreja Evangélica? Me recuso a acreditar nisso.

POR QUEM OS SINOS DOBRAM.

Carlos Heitor Cony
          Domingo passado, publiquei neste mesmo canto uma crônica que finalizava com a absolvição de Deus e do governador Sérgio Cabral quanto às enchentes na região serrana do Rio de Janeiro ("DNA das tragédias"). Lembrando o dilúvio, a destruição de Sodoma e Gomorra, botava a culpa de tudo em nós mesmos.
          Afinal, o erro ou a incúria das autoridades, sejam elas de ordem divina ou administrativa, têm como causa a apatia de todos nós, cidadãos que se esquecem de orar a Deus (é o meu caso) e votam em outros cidadãos que ocupam o poder, seja ele federal, estadual ou municipal.
          No regime democrático em que vivemos, ninguém assalta o poder, como nas ditaduras. Somos nós que elegemos as autoridades e se elas, ao longo do tempo, não cuidam do bem público, a culpa é nossa pelas deficiências daqueles que escolhemos para nos governar.
          Não estou dizendo nada de novo. Só para dar um exemplo, o maior tirano da história, Hitler, foi eleito pelo povo alemão em 1933. Podemos concluir daí que existe realmente uma culpa coletiva, que não deve ser cobrada com a extinção de uma raça ou de um povo. Ela deve servir apenas de lição, para não repetir erros ou equívocos num estado de direito.
          Não gosto de citações metidas a erudição, mas não é demais lembrar o poema de John Donne que começa com "Nenhum homem é uma ilha" e tem como final o verso que Hemingway usou para o título de um de seus melhores romances: "Não perguntes por quem os sinos dobram, eles dobram por ti".
          É, de certa forma, uma decorrência da culpa coletiva, da qual falei acima. A maior tragédia natural do Brasil escalonou vítimas. Muitas morreram e nada mais podem fazer. Outras, nós todos, ficamos horrorizados. E mandamos colchões e biscoitos para os sobreviventes.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

''Brasil não é Bangladesh. Não tem desculpa''

Jamil Chade - O Estado de S.Paulo

"O Brasil não é Bangladesh e não tem nenhuma desculpa para permitir, no século 21, que pessoas morram em deslizamentos de terras causados por chuva." O alerta foi feito pela consultora externa da ONU e diretora do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres, Debarati Guha-Sapir. Conhecida como uma das maiores especialistas no mundo em desastres naturais e estratégias para dar respostas a crises, Debarati falou ao Estado e lançou duras críticas ao Brasil. Para ela, só um fator mata depois da chuva: "descaso político."
Como a senhora avalia o drama vivido no Brasil?
Não sei se os brasileiros já fizeram a conta, mas o País já viveu 37 enchentes, em apenas dez anos. É um número enorme e mostra que os problemas das chuvas estão se tornando cada vez mais frequentes no País.
O que vemos com o alto número de mortos é um resultado direto de fenômenos naturais?
Não, de forma alguma. As chuvas são fenômenos naturais. Mas essas pessoas morreram, porque não têm peso político algum e não há vontade política para resolver seus dramas, que se repetem ano após ano.
Custa caro se preparar?
Não. O Brasil é um país que já sabe que tem esse problema de forma recorrente. Portanto, não há desculpa para não se preparar ou se dizer surpreendido pela chuva. Além disso, o Brasil é um país que tem dinheiro, pelo menos para o que quer.
E como se preparar então?
Enchentes ocorrem sempre nos mesmo lugares, portanto, não são surpresas. O problema é que, se nada é feito, elas aparentemente só ficam mais violentas. A segunda grande vantagem de um país que apenas enfrenta enchentes é que a tecnologia para lidar com isso e para preparar áreas é barata e está disponível. O Brasil praticamente só tem um problema natural e não consegue lidar com ele. Imagine se tivesse terremoto, vulcão, furacões...

COMENTO:
A opinião de uma das maiores especialistas do mundo em desastres naturais é importantíssima, desmancha rapidamente qualquer desculpa dos governantes.
Solicito aos leitores que divulguem esse artigo através de emails e nas redes sociais.
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

VOCÊ SABIA QUE O GOVERNO SÉRGIO CABRAL "ACABOU" COM A SECRETARIA ESTADUAL DE DEFESA CIVIL DO RIO DE JANEIRO?

RIO - 610 MORTOS

O governo Sérgio Cabral anexou a Defesa Civil estadual à Secretaria Estadual de Saúde, transformando a Defesa Civil em uma subsecretaria (site do governo Cabral).
O secretário de saúde é o médio Sérgio Côrtes.
No seu discurso de posse, no dia 01 JAN 2007, Sérgio Cabral disse:
"Meu querido Sérgio Côrtes, Secretário de Saúde e de Defesa Civil, com a sua rica experiência no Instituto Nacional de Trauma Ortopedia, médico militante numa área tão importante para o povo do Rio de Janeiro como é a saúde e a defesa civil (...). (leia o discurso).
Cabral nomeou um médico para chefiar a Defesa Civil.
O comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar é o Subsecretário de Defesa Civil : Pedro Marcos Cruz Machado.
Aliás, no portal do governo o Corpo de Bombeiros sumiu...
Os Corpos de Bombeiros são da área da segurança pública, conforme mandamento constitucional (artigo 144), porém, atropelando a constituição, o governo do Rio anexou o CBMERJ à Secretaria de Saúde, todavia, ele nem aparece no organograma (site do governo Cabral - estrutura). Observem que a Polícia Militar e a Polícia Civil aparecem na Secretaria de Segurança, mas o Corpo de Bombeiros não aparece na Saúde.
Se alguém ACHAR os Bombeiros Militares na estrutura, por favor, informe.
Quem sabe não foi por isso que os Bombeiros Militares não ganharam a gratificação de R$ 500, 00 que Cabral pagou para os PMs, PCs e agentes penitenciários?
O organizador do pagamento deve ter pego o organograma para distribuir a gratificação e como o CBMERJ não está incluído...
Obviamente, não podemos atribuir os mais de 610 homicídios culposos que ocorreram na Região Serrana, ao fato do Rio não ter mais uma Secretaria de Defesa Civil, ter virado uma subsecretaria ou pela área ter passado a ser chefiada por um médico, mais esses fatos devem ter feito que a Defesa Civil ficasse com menor importância.
Prezado leitor, qual a sua opinião?
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
PROFESSOR E CORONEL
Ex-CORREGEDOR INTERNO

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

NOSSOS COMPANHEIROS DE FRIBURGO CUMPRIRAM SUAS MISSÕES AQUI NA TERRA.

A PALAVRA DO CABO ANDRÉ SCHIRMER

          Senhores, mais uma vez o dever nos chamou para amenizarmos a dor de diversas pessoas que perderam seus entes queridos, que perderam toda a referência de uma vida que tiveram e até mesmo para salvarmos suas vidas, pois muitas vezes quando suas esperanças já estavam chegando ao fim junto com a força para se agarrarem a um último suspiro de de vida do qual elas já haviam desistido, eis que surge a mão salvadora de um bombeiro para renovar-lhes as esperanças e elas terem certeza de que não era a sua hora.
Porém, dessa vez pagamos um preço mais alto, não perdemos folga somente, não perdemos apenas algumas noites de sono, não deixamos somente nossos familiares preocupados, dessa vez, tivemos a dura tarefa de resgatar alguns dos nossos. Três companheiros que se foram tentando cumprir sua missão, três vidas que tinham valor para muita gente, seus companheiros, seus familiares e principalmente para suas mulheres e filhos. 
          Tenho certeza de que eles não se preocupavam com a morte, principalmente nestas circunstâncias, a maioria de nós não se preocupa, senão, não seríamos bombeiros ou policiais ou exerceríamos algum tipo de profissão que nos trouxesse algum risco.
          Na maioria das vezes a primeira preocupação é com o cumprimento da missão, somos condicionados a isso desde os primeiros dias de treinamento, onde aprendemos também a ser cautelosos, mas diante dos riscos que enfrentamos, nossa cautela somente minimiza e não anula completamente os riscos e quando a fatalidade acontece, só nos resta saber que estavámos cumprindo ou tentando cumprir a nossa missão.
          Ao ler as linhas acima, alguns podem achar que estou sendo extremamente embusteiro ao afirmar que não temos preocupação com a morte, mas tentarei esclarecer melhor tal afirmação.
          Mais preocupados nós ficamos é com a situação de nossa família se formos embora, ficamos pensando que se a situação já está como está com a nossa presença, trabalhando em dois e ás vezes em até três empregos (um ou dois bicos), como será que ficará nossa família caso aconteça alguma coisa conosco?? Por isso que creio e afirmo que maior do que nossa preocupação com a morte é a preocupação com as consequências que tal ausência traria.
          Por conta disso é que me peguei perguntando, no momento em que soube da situação dos companheiros, como ficaria a situação de suas famílias. E me peguei pensando assim porque poderia ser a minha ou a sua família, pois esses companheiros poderiam ser qualquer um de nós.
          Mudando de assunto, mais uma vez mostramos para um governo que nos menospreza o valor dos homens e mulheres de nossa Corporação, mostramos que não somos mercenários, que reivindicamos salários dignos, que lutamos por melhorias, mas que mesmo ganhando o que ganhamos não nos esquivamos da nossa missão e a cumprimos mesmo com o SACRIFÍCO DA PRÓPRIA VIDA, como dessa vez aconteceu.
          Não acredito que seja agora que o Governador reconheça o nosso valor, pois o que estamos fazendo, já fizemos e fazemos muitas e muitas vezes, na maioria delas longe dos holofotes da mídia, de forma anônima, pois não somos movidos pelo dinheiro mas sim pela necessidade de ajudar aqueles que estão precisando, num momento de desespero.
          Parabéns aos irmãos que estão empenhados nos trabalhos de resgate desde o começo vamos fazer valer o sacrfíco daqueles companheiros que se foram.
CABO ANDRÉ SCHIRMER
BOMBEIRO MILITAR DO RIO DE JANEIRO

TRÊS LEÕES FORAM ABATIDOS, TRÊS FAMÍLIAS FICARAM DESPROTEGIDAS.

          Caros amigos, sem dúvidas de que o sentimento de tristeza pela perda de três companheiros bombeiros - militares é muito grande. Há em Petrópolis, Teresópolis e Friburgo muitos companheiros que fizeram junto comigo os concursos e os cursos do CFS e CAS de 1996 e 2004, respectivamente. Não sou muito de orar, mas ontem pedi muito a Deus que não fosse nenhum deles porque são homens que já foram muito injustiçados e com certeza não mereceriam tal fatalidade. Pedi muito a Deus que coloque os companheiros que se foaram em um lugar de honra porque nos deixaram tentando salvar vidas.
          Num segundo momento pedi a Deus que tenha piedade das viúvas que agora passarão a ser pensionistas e irão demorar a receber a "merreca" que terão direito. Tentei não lembrar dos filhos deles para não chorar, porque tenho um filho lindo de 9 anos e os filhos deles nunca mais verão seus heróis.
          Num terceiro momento pedi a Deus que não vacile e coloque a força da sua justiça sobre aqueles que fazem chacota e humilham o nosso povo, tirando o pouco que temos e dando aos poderosos apenas por causa do prestígio político.  
          Num quarto e último momento de oração, pedi a Deus que tenha piedade de nós e nos dê forças para continuarmos a nossa missão de vida alheia e riquezas salvar. Deus nos proteja.
SUBTENENTE BM FRANÇA

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Piso de policiais e bombeiros deve ser prioridade da Câmara em 2011

Arquivo - Luiz Alves
          Faria de Sá: salário inicial de policial militar do Rio é de R$ 30 por dia, menos do que é pago para uma diarista.
          A votação da proposta que estabelece um piso nacional para os policiais militares, civis e bombeiros militares (PECs 446/09 e 300/08) é uma das prioridades da Câmara no início da próxima legislaturaEspaço de tempo durante o qual os legisladores exercem seu poder. No Brasil, a duração da legislatura é de quatro anos. . A previsão é do presidente da Câmara, Marco Maia, que também é candidato à Presidência da Casa a partir de 2011.
          A medida chegou a ser aprovada em primeiro turno na Câmara em março de 2010, mas ainda é necessária a aprovação em segundo turno, por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição (PEC). O que dificulta essa segunda etapa de votação é que o custo do piso unificado chega a R$ 43 bilhões. E, desse valor, R$ 20 bilhões teriam que ser arcados pelos governos estaduais, que garantem não ter como assumir esse compromisso.
          Segundo o autor da PEC 300, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), havia um acordo para votação do texto em segundo turno antes do fim do ano, mas esse acordo foi descumprido. "Nós insistiremos agora na votação em 2011 e no compromisso do então presidente Marco Maia de que será formada uma comissão para discutir com os governadores a forma de implementação e implantação do piso”, disse Faria de Sá. O parlamentar ressaltou que o salário inicial de um policial militar no Rio de Janeiro é R$ 900, o que representa R$ 30 por dia. “É menos do que uma diarista. Isso é uma heresia, pelo trabalho que ele faz”, complementou.
          Na avaliação do deputado Maurício Trindade (PR-BA), faltou negociação para a aprovação da medida. “O problema é que querem um supersalário para todo o Brasil, e os governadores fazem suas contas, veem que não é possível e barram o projeto inteiro. No fim, você deixa de pagar o salário dos estados que poderiam pagar.”

Arquivo - Laycer Tomaz
           Já o líder do PDT, deputado Paulo Pereira da Silva (SP), não vê polêmica na proposta após o acordo com a polícia do País inteiro para que o piso não seja mais de R$ 3.500, valor que dificultava a negociação. “Ficou acertado entre as lideranças da Câmara e as lideranças do movimento da polícia que, seis meses após a aprovação da proposta, o governo deve encaminhar ao Congresso um projeto de lei para regulamentar o piso. Portanto, é uma coisa que ainda vai demorar para acontecer", ressaltou.

Estados são contrários
          Tanto os governadores aliados à presidente Dilma Rousseff quanto os de oposição são contrários à proposta. Segundo o governador reeleito da Bahia Jaques Wagner, a PEC é uma intromissão no orçamento dos estados e fere o princípio federativo, uma cláusula pétrea da Constituição. "Além de impor uma despesa, acaba sendo uma violência à liberdade de cada ente da Federação de fazer sua gestão de pessoal", garante.
          A proposta acrescenta dois parágrafos ao artigo 144 da Constituição. Um deles estabelece a existência de um piso nacional para policiais e bombeiros militares. O outro prevê uma lei que regulará o valor do piso e de um fundo contábil para financiar o pagamento do salário.
          O texto principal foi votado em março, mas faltam quatro destaquesMecanismo pelo qual os deputados podem retirar (destacar) parte da proposição a ser votada, ou uma emenda apresentada ao texto, para ir a voto depois da aprovação do texto principal. que modificam bastante a proposta aprovada, inclusive as questões fundamentais do acordo: dois destaques retiram do texto o valor do piso, estabelecido na proposta em R$ 3,5 mil para os ocupantes de cargos básicos e em R$ 7 mil para os cargos de direção; e outros dois derrubam o fundo e a participação da União nos pagamentos.
Fonte: Agência Câmara.

PEC 300 - CARAVANAS PARA BRASÍLIA - RIO DE JANEIRO.

BLOG AMEPM - MARI TORRES:
- SAÍDA DO RIO DE JANEIRO: SEGUNDA-FEIRA, 07 FEV 2011 / 15 Horas.
- CHEGADA EM BRASÍLIA: TERÇA-FEIRA, 08 FEV 2011 / 09 Horas.
- SAÍDA DE BRASÍLIA: QUARTA-FEIRA, 09 FEV 2011 / 22 Horas.
O transporte em ônibus é gratuito.
Contato:
Mari Torres: RJ (21) 9993 5851 / 7805 6900 /118*93829

ESTE BLOG ESTARÁ APOIANDO SEMPRE.

domingo, 9 de janeiro de 2011

INFORMAÇÕES IMPORTANTES.

          Ontem lendo o Blog do Cap Assumção verifiquei uma matéria que fala sobre reserva remunerada aos 25 anos de serviços prestados. a matéria é muito interessante e vale à pena conferir. Acesse através deste Blog ou vá para o endereço http://www.capitaoassumcao.com/
          Para quem já pode solicitar o direito desejo muito boa sorte e que a Justiça seja una.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Lula deixa R$ 57,1 bilhões em contas a pagar para Dilma

      

Volume maior está concentrado nos ministérios dos Transportes e das Cidades

           A presidente Dilma Rousseff herdou um volume recorde de contas a pagar do antecessor, que até aqui só recebeu elogios. As contas pendentes de pagamento só em investimentos somam R$ 57,1 bilhões, de acordo com um primeiro retrato do saldo das contas públicas deixado no último dia de governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
          O saldo dos chamados "restos a pagar" representa um constrangimento para os gastos do primeiro ano de mandato de Dilma e deverá obrigar a equipe econômica a aumentar o tamanho dos cortes. O governo terá de optar entre quitar contas antigas ou pagar novas despesas autorizadas pelo Orçamento de 2011. A alternativa será cancelar gastos contratados por Lula, mas isso não correrá por ora, apurou o Estado.
          O maior volume de contas pendentes de pagamentos está concentrado nos ministérios dos Transportes e das Cidades, tradicionalmente os que mais investem, seguidos pelos ministérios da Saúde, da Integração Nacional e da Educação. Isoladamente, o programa de governo com mais contas pendentes é o de serviços urbanos de água e esgoto.
          Só as contas a pagar em investimentos representam mais de uma vez e meia o custo estimado do trem-bala entre Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro e supera quatro vezes a previsão de gastos do programa Bolsa Família em 2011. Outro recorde. Em outra medida de comparação do recorde herdado por Dilma, os R$ 57,1 bilhões de contas pendentes em investimentos superam os R$ 44,6 bilhões de investimentos pagos em 2010, um outro recorde histórico registrado no último ano de governo Lula.
           A quantia também está próxima da previsão de gastos de investimentos em 2011 aprovada pelo Congresso, inflada por emendas de deputados e senadores, de R$ 63,5 bilhões. Consideradas as contas pendentes de pagamento deixadas no último dia de governo Lula não apenas de investimentos, mas também em gastos de custeio não pagos, a soma chega a R$ 137 bilhões, ainda de acordo com números registrados no Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal (Siafi) e pesquisados ontem pela ONG Contas Abertas.
          Os números serão levados em consideração pelo governo Dilma quando estabelecer os limites de gastos para 2011. Ontem, a ministra Miriam Belchior (Planejamento) não quis comentar os dados. O ministro Guido Mantega (Fazenda) também não se manifestou. O volume de contas pendentes cresceu no governo Lula e é objeto de alerta reiterado do Tribunal de Contas da União. Nos últimos anos, a parcela de contas pendentes já consome uma parte dos tributos maior que os investimentos autorizados no ano. Em 2010, as contas pendentes aumentaram após as eleições, por causa de gastos feitos em novembro e dezembro. Investimentos.
          O retrato do último dia de governo Lula lançado no sistema de acompanhamento de gastos do governo revela um recorde em investimentos pagos com dinheiro dos impostos. Em 2010, a União investiu R$ 44,6 bilhões. O valor é 38% maior do que o registrado em 2009 - R$ 32,1 bilhões -, o recorde anterior na série histórica que começa em 1995. Com as estatais, o valor de investimentos deverá superar a marca de R$ 103 bilhões, registrada em 2009.
Fonte: http://www.ig.com.br/
Comento: há quatro ou mais meses que bombeiros não recebem o PRONASCI. Os bombeiros que trabalham na dengue estão sendo considerados improdutivos e consequentemente eliminados. Isso tudo é pinto diante do que está por vir porque agora os governistas só pensam em se dar bem, haja vista as desavensas para assumirem um cargo, seja lá qual for.
          Além dessa "merreca" que Lula deixou para a presidenta pagar, existem as dívidas para serem pagas com o orçamento de 2011. O que será da presidente que já está com vários abacaxis para descascar?
          Agora ficou fácil para todos os brasileiros entenderem o porquê de tanto empenho do governo para a não votação da PEC 300.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

UM COMENTÁRIO MUITO ESPECIAL.

          Olá primo! Mais uma vez estou aqui pra te desejar que em 2011 todos os seus objetivos sejam concretizados, que Deus na sua sublime bondade te guarde e te proteja sempre e que ele continue dando-te sabedoria,serenidade em tuas decisões e forças para seguir adiante com seus ideais.Um abração e estarei aqui sempre torcendo por você. Bjos!


Cândida Natal/Rn