A FRASE DE UM GRANDE AMIGO:

VOCÊ CONFIA EM MIM? DIAS DEPOIS ME CONVENCI DE QUE SÓ DEVO CONFIAR NA JUSTIÇA.

"Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância."
Não importa o que os outros pensam ou dizem de nós.
O que verdadeiramente importa é aquilo que realmente somos.
Tenha sua consciência tranquila, mesmo que seja condenado.
Não se esqueça de que Jesus foi condenado, e Herodes foi o vencedor momentâneo.
Mas responda: qual dos dois foi verdadeiramente o vencedor?
Fonte: Minutos de Sabedoria, C. Torres Pastorino

segunda-feira, 21 de maio de 2012


POLICIAIS E BOMBEIROS DO DF PEDEM SOCORRO.


SEGUNDA-FEIRA,21DE MAIO DE 2012.

DAS REUNIÕES COM AS AUTORIDADES
1) Após intensas reuniões com o GDF, Secretários e Comando PMDF, ficou acordado uma reunião com o Senhor Secretário de Planejamento do Governo Federal para o dia 17 de maio de as 18h:00, objetivando discutir a pauta de reivindicação das categorias Policial e Bombeiro Militar do DF.

CANCELAMENTO DA REUNIÃO
2) Ocorre contudo que fora cancelada sem na verdade sabermos o motivo real de tal atitude, apesar disso até a presente data não foi marcada um nova data.

ASSUNTOS A SEREM TRATADOS
3) Vários assuntos seriam discutidos juntos ao Governo Federal dos quais citaremos:
3.1. Auxilio Moradia
3.2. Auxilio Inatividade
3.3. VPE
3.4. GCEF e
3.5. Reestruturação.
EM CONCLUSÃO
4) Esperamos que o Governo do Distrito Federal cumpra com seu papel, pois os guardiões da sociedade esta cumprindo com o que foi acordado na penúltima assembléia.Sobretudo aguardamos que os representantes do Governo Local tenha dignidade e remarque ainda esta semana a reunião no Ministério do Planejamento. 

Por: SGT. Joseny Lopes  

quarta-feira, 16 de maio de 2012


CEARÁ: PM reafirma possibilidade de nova greve


Em entrevista à TV Jangadeiro, o capitão da Polícia Militar, Wagner Souza, afirmou que  o canal de negociação entre a categoria e o Governo do Estado está fechado e que as reivindicações dos PMs não foram atendidas. “Nada mudou”, diz.


Sobre a possibilidade de uma nova greve, o capitão, que é acusado pelo Ministério Público Militar de liderar a paralisação que aconteceu no início do ano, afirma que falar em greve no momento seria preciptado, e que a decisão caberá à categoria.

Os militares podem decidir por uma nova paralisação durante assembleia geral da categoria prevista para acontecer no próximo dia 26 de maio.

Sem acordo

Segundo o capitão Wagner, o governo acordou que a pauta de reivindicações dos grevistas seria negociada num prazo de 120 dias. Depois de vários adiamentos, algumas reuniões foram realizadas, mas sem avanços. A última aconteceu no dia 18 de abril e das sete pautas discutidas nas rodadas de negociação, apenas duas foram atendidas. Ainda de acordo com o militar, que na época do movimento ocupava uma vaga na Assembleia Legislativa, uma nova reunião estava maracada para ocorrer no início de maio, porém, ela não aconteceu e nenhuma data foi anunciada aos PMs.

Reivindicações

Os policiais militares ameaçam nova paralisação caso não sejam atendidas cinco reivindicações acordadas no fim da última greve: auxilio alimentação no valor de R$ 220,00, promoção dos servidores, escala de serviço de 40 horas, reajuste salarial e elaboração de um código de ética.

“Tivemos três reuniões com o governo, mas a única que definiu alguma coisa foi a primeira. A gratificação foi incorporada ao salários dos militares, mas esse foi apenas um ponto. Outras cinco reivindicações apontadas durante a greve permanecem sem resposta do governo”, ressaltou o capitão da PM.

domingo, 13 de maio de 2012

JUSTIÇA DETERMINA RETORNO DE MARCOS PRISCO À PM BAHIANA


O desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, do Tribunal de Justiça da Bahia, determinou no último dia 03 que Marcos Prisco deve retornar à Polícia Militar até o fim de duas ações que tramitam na Justiça envolvendo o ex-policial. 


Uma das ações é um mandado de segurança, impetrado pelo ex-policial no Tribunal de Justiça da Bahia, com base na lei da anistia (lei federal nº12.191/2010). Em função de recursos de parte a parte, tal ação já tem tramitação no Superior Tribunal de Justiça e no Superior Tribunal Federal. 

A Procuradoria Geral do Estado da Bahia foi comunicada sobre a decisão do desembargador na última terça-feira (08) e, em nota, informa que analisará o cabimento e a viabilidade de medidas suspensivas passiveis de interromper o caráter provisório da decisão.

O outro processo é uma ação ordinária, proposta à Vara da Auditoria Militar, cuja sentença, proferida em março deste ano, limitou-se a anular o ato administrativo de demissão dele. 

Líder grevista
Marco Prisco Caldas Nascimento ficou conhecido por ser o principal líder do movimento grevista de parte da Polícia Militar ocorrido em fevereiro deste ano. Coordenador da Associação dos Policiais e Bombeiros do Estado da Bahia (Aspra-BA), ele virou uma das peças chaves na negociação entre o grupo da corporação e o governo estadual. 

A vida de servidor público, entretanto, começou no ano de 1999, quando ingressou na Polícia.  

Dois anos depois de atuação na PM, Prisco foi um dos protagonistas da greve de 2001, ocasião em que a PM suspendeu completamente as atividades reivindicando melhores condições de trabalho e melhores salários e causou pânico total em toda a capital baiana. 

Por conta da repercussão ocasionadas pelo episódio e pela tentativa de aquartelamento na sede do 8º BPM/São Joaquim, ele foi demitido em nove de janeiro de 2002 e, com a exoneração, iniciou uma campanha junto a outro membros da categoria para a readmissão.

Fonte: Rota Policial
Blog da Força Tática Via Blog do Anastácio
Poesia para as mães

Mãe forte valente
Não tem medo do que vem pela frente
Mãe corajosa, atenciosa e amorosa
Mãe você é a luz da nossa vida
Você nos traz calor e alegria
Quando estou com medo só penso em uma pessoa... mãe
Quando vi você pensei comigo...
Essa vai ser minha mãe minha luz e meu abrigo, meu aconchego e meu sentido da vida
Porque sem você ninguém pode vir ao mundo
Mãe é uma pessoa especial dentre todas as pessoas do mundo
Mãe é alegria, amor, confiança e calor.
Vinicius Felipe Ghietti
Fonte: pensador.uol.com.br

sexta-feira, 4 de maio de 2012


Sargento Aragão debate fim da prisão administrativa em Brasília


O deputado estadual e membro da diretoria da Associação Nacional dos Praças (Anaspra), Sargento Aragão (PPS) participa nesta sexta-feira, 04, de uma audiência com a secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário Nunes, onde será debatida a alteração na legislação disciplinar para o fim da prisão administrativa a policiais e bombeiros militares. Participam do encontro membros da Anaspra e equipe técnica da secretaria, das áreas de Direitos Humanos e Combate à Tortura.

A proposta é que seja alterado o artigo 18, do Decreto Lei nº 667, de 02 de julho de 1969, que reorganiza as Polícias Militares e os Corpos de Bombeiros Militares dos Estados, que permitirá que os estados modifiquem seus regulamentos disciplinares. O assunto foi debatido nos dias 19 e 20 de abril em reunião do Conselho Nacional de Segurança Pública (CONASP), que recomendou ao Ministério de Justiça que adote junto à Presidência da República e ao Congresso Nacional providências para a revisão do decreto, a fim de vedar a pena restritiva e privativa de liberdade para punições de faltas disciplinares no âmbito das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares.

O Pleno do Conselho Nacional de Segurança Pública aprovou que o artigo 18 do Decreto Lei 667/69 seja alterado, retirando a exigência de que o regulamento disciplinar seja redigido à semelhança do Regulamento Disciplinar do Exército, para que os regulamentos disciplinares das corporações sejam estabelecidos em lei estadual, respeitando as condições de cada corporação, sendo vedada a pena restritiva de liberdade para as punições disciplinares, e assegurada a ampla defesa e o contraditório.
Fonte: Blog do Cap Assunção