A FRASE DE UM GRANDE AMIGO:

VOCÊ CONFIA EM MIM? DIAS DEPOIS ME CONVENCI DE QUE SÓ DEVO CONFIAR NA JUSTIÇA.

"Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância."
Não importa o que os outros pensam ou dizem de nós.
O que verdadeiramente importa é aquilo que realmente somos.
Tenha sua consciência tranquila, mesmo que seja condenado.
Não se esqueça de que Jesus foi condenado, e Herodes foi o vencedor momentâneo.
Mas responda: qual dos dois foi verdadeiramente o vencedor?
Fonte: Minutos de Sabedoria, C. Torres Pastorino

sábado, 4 de maio de 2013

NÃO IMPORTA O MÉRITO! VIVA A JUSTIÇA!


Temos muito orgulho em colaborar com os nossos amigos bombeiros, que vêm sofrendo injustiças dentro dos quartéis, através de uma assessoria jurídica séria e comprometida. E dentro deste contexto, já contamos com algumas alegrias; nosso atendimento é realizado de forma irrestrita para todos os casos institucionais, nos quais  estão inseridos bombeiros  ativos e inativos.
Trata-se sem dúvida de um trabalho de grande sucesso, porém, uma polêmica surgiu em nosso meio. E por ser uma questão salutar, resolvemos compartilhar com todos os campaneiros e expôr o nosso ponto de vista. 
A questão citada surgiu através de alguns questionamentos emitidos acerca dos critérios adotados para assumirmos a defesa dos nossos bombeiros, pois nem todos os colegas que nos procuram estão livres das suas responsabilidades, por terem de fato cometido transgressões disciplinares. Ficando sujeitos as sanções previstas em leis e regulamentos. Eis o cerne da questão: devemos atender àqueles que inegavelmente erraram em suas condutas? Será que assistir a um legítimo "transgressor" infamaria a nossa imagem? Entendemos que maiores do que todos estes questionamentos são os esforços para garantir  que a justiça prevaleça em todos os aspectos. Assim como não é justo receber uma punição por algo que não nos compete, da mesma forma é injusto receber uma sanção desproporcional, incoerente com o que está previsto em lei. 
Nosso papel não é lutar contra a lei e encobrir transgressores, mas sim, garantir que seja respeitado os princípios da ampla defesa, contraditório, transparência, razoabilidade, imparcialidade, proteção da confiança legítima e interesse publico. Pois entendemos que certo ou errado todos são dignos de serem respeitados pelos seus superiores, pares e subordinados.
Não fazemos acepção de pessoas! Nosso critério continuará sendo JUSTIÇA.
Fonte:www,marciogarciarj.com.br
          Comentário: Perfeito! Ninguém perde  a sua dignidade por cumprir ordens legalmente previstas. O que tem que ser combatido é o abuso, tanto do chefe quanto de seus subordinados. Se assim não for tudo se transforma em anarquia.
Naldo França.

Nenhum comentário:

Postar um comentário