A FRASE DE UM GRANDE AMIGO:

VOCÊ CONFIA EM MIM? DIAS DEPOIS ME CONVENCI DE QUE SÓ DEVO CONFIAR NA JUSTIÇA.

"Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância."
Não importa o que os outros pensam ou dizem de nós.
O que verdadeiramente importa é aquilo que realmente somos.
Tenha sua consciência tranquila, mesmo que seja condenado.
Não se esqueça de que Jesus foi condenado, e Herodes foi o vencedor momentâneo.
Mas responda: qual dos dois foi verdadeiramente o vencedor?
Fonte: Minutos de Sabedoria, C. Torres Pastorino

domingo, 29 de setembro de 2013

NOSSOS MESTRES MERECEM TODO RESPEITO, NÃO ESSE TIPO DE TRATAMENTO.

Muitos brasileiros preferem futebol porque para estudar precisa de muita dedicação. O futuro do país não está nas mãos de políticos. O futuro do país está no trabalho dos professores. Esses homens e mulheres são dignos de todo respeito e apoio da sociedade.

domingo, 15 de setembro de 2013

PERSEGUIÇÃO POLICIAL EM PATY DO ALFERES ACABA EM MORTE E DESTRUIÇÃO.

Paty do Alferes
Ontem (14) a noite Mara Lúcia Feijó da Silveira morreu após uma perseguição da Polícia Militar. Segundo informações da PM a mulher estava em uma moto e tentou fugir de uma operação de fiscalização de documentos. Houve perseguição, a mulher caiu do veículo e morreu.
A população de Paty do Alferes se revoltou com a situação a causou uma onda de tumulto na cidade.
De acordo com um soldado da Polícia Militar de Paty do Alferes, três policiais ficaram feridos. A população chegou a derrubar um DPO (Destacamento de Policiamento Ostensivo) do bairro Arcozelo e ateou fogo em duas viaturas.
O corpo da motociclista foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Barra do Piraí.



Leia mais: http://diariodovale.uol.com.br/noticias/5,78726,Morte-de-motociclista-revolta-populacao-em-Paty-do-Alferes.html#ixzz2ezF0WSIg

"DINHO FAZ HOMENAGEM AO PARLAMENTO BRASILEIRO".

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

ADVOGADA DIZ QUE DARÁ VOZ DE PRISÃO A POLICIAL POR ABUSO DE AUTORIDADE.

UMA QUESTÃO DE PONTO DE VISTA.

Black Blocs e Anonymous são ameaça ao estado de direito

*Milton Corrêa da Costa é tenente coronel da reserva da PM do Rio de Janeiro

Dar apoio público aos Black Blocs , ainda mais quando se trata de uma grande celebridade, significa,
a meu ver, um passo no sentido da contramão de direção. A própria essência do grupo Black Bloc
não contempla a palavra paz e sim a violência e a desordem como formas de manifestação. São
radicais que se insurgem contra qualquer tipo de organização social, como a própria doutrina do
anarquismo.
A Polícia Civil prendeu, inclusive, no Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (04/09), acusados de
incitamento à violência, via Internet, cinco integrantes do grupo Black Bloc. Também foi
apreendido algum material próprio para o vandalismo.É necessário, urgentemente, cortar o
mal pela raiz. Arruaça e desordem têm limites. E o limite é a lei.
Estamos diante de uma quadrilha - a própria chefe da Polícia Civil assim os denominou- que
afronta gravemente a ordem pública, invadindo sites de Internet, incitando a violência, destruindo
 o patrimônio público e privado e ameaçando a incolumidade de cidadãos ordeiros. Parabéns à Polícia
 Civil pela eficaz ação investigativa.
O estado democrático de direito não contempla o radicalismo de grupos de vândalos e nem o
 anonimato pelo uso de máscaras ou rostos cobertos por panos. Os que apoiam os Black Blocs
obviamente que ficam isentos, inclusive nas proximidades de suas residências, da ação do
grupo radical. Resta saber se os cidadãos que passaram difíceis momentos com a depredação
 em locais próximos às suas residências e lojistas, que amargaram consideráveis prejuízos,
apoiam os Black Blocs, principalmente na Zona Sul do Rio, onde os atos de vandalismo e a afronta
 ao direito de ir e vir da maioria, têm sido mais constantes..
Aos inimigos da democracia, o rigor da lei. Que a eficaz e providencial ação da Polícia Civil do
Rio de Janeiro, na última quarta-feira, em nome da ordem pública e da paz social, sirva de exemplo
 para as demais polícias no Brasil e que a determinação legal de identificar os mascarados, durante
 os protestos deste 7 de setembro seja fielmente cumprida.

Nossa opinião: Concordamos em parte com a dissertação acima. Só não podemos deixar de opinar
no sentido de que os grupos radicais são frutos do meio em que eles vivem. De tudo que vem
 acontecendo os menos culpados são os Black Blocs e os Anonymous porque eles são a
consequência e não a causa. 
Não podemos esquecer que vários fatos graves que ocorrem no país terminam sem apuração
e punição. São tantos os casos que seria impossível enumerá-los, mas tudo se resume em corrupção.
Os grupos radicais seriam facilmente eliminados, basta fazer o que a lei determina no que
se refere à prestação de serviço ao cidadão. Assim não haveria motivação para se insurgirem.
Provavelmente causa de tudo está no congresso que não vota leis que punam de forma severa
os corruptos. A sociedade só não está em peso na rua por medo de tiro, porrada e bomba.
Alguém duvida? Desta forma deixemos lutar os que tem coragem e não ficam deitados em berço
 esplêndido. 

Concluo dizendo que não podemos combater a consequência porque morrem inocentes, 
mas sim a causa, e a causa é a corrupção que de tanto acontecer vai se tornando num 
banditismo aceitável por quem quer mais.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Juntos Somos Fortes - Flowzen, Michael Puga e Fábio FG

O PARLAMENTO NÃO ESTÁ NEM PERTO DE RESGATAR SUA IMAGEM.

Deputados dizem que voto aberto vai resgatar a imagem do Parlamento

Diversos deputados afirmaram que a aprovação da PEC do Voto Aberto (349/01) vai resgatar a imagem da Câmara após a manutenção, na semana passada, do mandato do deputado Natan Donadon (PMDB-RO). "Hoje o País não aguenta mais qualquer voto secreto", disse o líder do PT, deputado José Guimarães (CE).
Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
Discussão em 2º Turno da PEC 349/2001, que altera a redação dos arts. 52, 53, 55 e 66 da Constituição Federal para abolir o voto secreto nas decisões da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Dep. Rubens Bueno (PPS-PR)
Rubens Bueno: "a Câmara sairá do constrangimento causado pela não cassação de Donadon".
Para o líder do PPS, deputado Rubens Bueno (PR), a Câmara sairá do constrangimento causado pela não cassação de Donadon, que cumpre pena de 13 anos na penitenciária da Papuda, em Brasília. "A não cassação criou vergonha. Temos de saber como sair disso para melhor, com respeito à instituição", disse Bueno.
O líder do DEM, deputado Ronaldo Caiado (GO), disse que não caberia à Câmara outra decisão senão aprovar a PEC do Voto Aberto. "Não cabe outra votação senão a aprovação dessa PEC para resgatar a credibilidade desta Casa junto à sociedade. É necessário firmar posição", disse Caiado.
Transparência
Rubens Bueno ressaltou que a PEC 349/01 acaba com o voto aberto não apenas no Congresso, mas nas assembleias legislativas e câmaras municipais. "É o voto ético, o voto transparente", declarou.
O líder do PP, deputado Arthur Lira (AL), também defendeu o voto aberto em todas as votações da Câmara e do Senado e também das assembleias legislativas e câmaras municipais, como propõe a PEC 349/01. "Se for para tratar de transparência, vamos tratar na sua plenitude, não apenas quando se tratar de um ou outro parlamentar", disse Lira.
Ele criticou a PEC 196/12, também em tramitação na Câmara, que abre o voto apenas no caso de cassação de parlamentares.
Já o líder do PSD, deputado Eduardo Sciarra (PR), defendeu a PEC 196 e lembrou que ela poderia ter uma aprovação mais rápida porque já passou pelo Senado.
Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
Discussão em 2º Turno da PEC 349/2001, que altera a redação dos arts. 52, 53, 55 e 66 da Constituição Federal para abolir o voto secreto nas decisões da Câmara dos Deputados e do Senado Federal. Dep. Ronaldo Caiado (DEM-GO)
Caiado: aprovação da PEC resgata a credibilidade da Casa junto à sociedade.
Liminar do STF
Ronaldo Caiado comentou a liminar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luis Roberto Barroso, que, na tarde de segunda-feira, suspendeu os efeitos da sessão que manteve o mandato de Donadon.
Segundo Caiado, ao colocar a cassação de Donadon em votação em Plenário, a Câmara apenas seguiu a decisão que o próprio STF tomou no julgamento do senador Ivo Cassol (PP-RO), ou seja, de que a cassação de parlamentar caberia a cada Casa.
"Àquela época, quando colocam que o presidente da Câmara deveria ter assumido posição e declarado a perda de mandato pela Mesa, iriam criticá-lo, dizendo que o STF teria decidido que caberia ao Plenário", disse o líder do DEM.
Ao dar a liminar, Barroso disse que, no caso de Donadon, a perda do mandato deveria ter sido declarada pela Mesa Diretora, sem votação, porque ele cumpre pena de 13 anos de prisão, superior ao tempo de mandato.
Fonte: Agência Câmara de Notícias.
Nossa opinião: O parlamento brasileiro só irá resgatar de fato a sua imagem quando o cidadão brasileiro se conscientizar que deve selecionar melhor os seus representantes. Quem não tem caráter não tem e pronto. Nasceu torto e vai morrer torto. Cabe ao eleitor riscar das suas opções de voto todos aqueles que tiverem suas denúncias efetuadas pelo Ministério Público e aceitas pelo Judiciário. No Parlamento ninguém tem o direito de errar.