A FRASE DE UM GRANDE AMIGO:

VOCÊ CONFIA EM MIM? DIAS DEPOIS ME CONVENCI DE QUE SÓ DEVO CONFIAR NA JUSTIÇA.

"Não se escravize às opiniões da leviandade ou da ignorância."
Não importa o que os outros pensam ou dizem de nós.
O que verdadeiramente importa é aquilo que realmente somos.
Tenha sua consciência tranquila, mesmo que seja condenado.
Não se esqueça de que Jesus foi condenado, e Herodes foi o vencedor momentâneo.
Mas responda: qual dos dois foi verdadeiramente o vencedor?
Fonte: Minutos de Sabedoria, C. Torres Pastorino

sexta-feira, 29 de maio de 2015

PSOL SE APEQUENA AINDA MAIS COM A SAÍDA DO DEPUTADO FEDERAL CABO DACIOLO.

Psol perde prerrogativas na Câmara com expulsão de Daciolo

A expulsão do deputado Cabo Daciolo dos quadros do Psol fez a bancada do partido diminuir de cinco para quatro

A expulsão do deputado Cabo Daciolo dos quadros do Psol fez a bancada do partido diminuir de cinco para quatro deputados. A diminuição não é apenas numérica. O partido perde prerrogativas na Câmara, como o direito à liderança. Sem liderança, o representante do partido só pode falar no Plenário uma vez por semana, durante cinco minutos. Com a liderança, podia falar três minutos por sessão. Agora, o partido também não pode mais apresentar destaques de bancada aos projetos em tramitação.

O deputado Chico Alencar, do Rio de Janeiro, afirma que a relação do partido com o deputado é boa e que a expulsão foi uma derrota para os dois lados, mas o fato representa uma necessidade de manter a coerência do partido. Ele explica que um dos motivos da expulsão foi a apresentação da PEC 12/2015, que busca mudar o parágrafo do Artigo 1º da Constituição, de modo que o texto passaria a ser "Todo o poder emana de Deus, que o exerce de forma direta e também por meio do povo e de seus representantes eleitos, nos termos desta Constituição".

"É bom lembrar que o partido, em nenhum momento, coloca em questão o credo do deputado ou de quem quer que seja. Mas não aceitamos nessa defesa da liberdade religiosa plena, do direito de crença e de não crença, que quem exerça o mandato público pelo Psol possa querer impor a sua concepção, a sua crença religiosa, a quem quer que seja, além do mais mudando o texto da Constituição brasileira."

Já o deputado Cabo Daciolo segue seu mandato sem partido. Ele ainda não decidiu se vai recorrer da decisão do Psol.

"Eu não posso mudar o que eu sou. Todos sempre souberam que eu falo de Deus, que eu defendo os militares e eu coloquei uma PEC, e essa PEC diz que todo poder emana de Deus e também através do povo. E por essa motivação e uma outra, que é a defesa de militares do caso do pedreiro Amarildo. São 12 militares que estão presos, com prisão preventiva há um ano e sete meses e eu estou cobrando a definição do caso e ninguém pode ser tido como culpado sem antes ser tramitado em julgado uma sentença condenatória, e, por ter feito essa defesa, eu fui expulso do Psol. Eu fico triste."

Como a distribuição dos deputados por comissões segue a proporção partidária, o deputado poderia perder suas vagas nas comissões, mas isso não vai ocorrer porque o Psol não deve requerer as vagas a que tem direito. Cabo Daciolo é integrante titular das comissões de Integração Nacional, e de Segurança Pública.

Um comentário:

  1. Todo mundo quer maior qualidade na segurança pública, mas para melhorar a qualidade será imprescindível melhorar a questão salarial, ou seja, valorizar o policial militar.

    O salário mínimo necessário foi calculado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) em R$ 3.251,61 (três mil, duzentos e cinquenta e um reais e sessenta e um centavos) no mês de Abril de 2015, de acordo com o inciso IV do artigo 7º da Constituição Federal de 1988 ("salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo").

    A Polícia Militar tem que acabar com as escalas abusivas. Segundo o artigo 7º, inciso XIII, da Constituição Federal, a jornada de trabalho terá a duração de no máximo 08 horas diárias, com o limite de 44 horas semanais, esclarecendo que jornadas menores podem ser fixadas pela Lei, convenções coletivas ou regulamento de empresas. A CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL TEM QUE SER RESPEITADA! É necessário que seja respeitada a carga horária mensal entre 144 e 150 horas, considerando o mês de 30 dias.

    "Um policial mais estressado está mais inclinado ao uso da força e isso é prejudicial tanto para ele quanto para a sociedade. Se não respeitarmos os policiais e dermos melhores condições de trabalho a eles, nunca poderemos esperar que eles respeitem os cidadãos nas ruas", disse o sociólogo Ignácio Cano, especialista em Segurança Pública e coordenador do Laboratório de Análises e Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

    7% dos policiais pensaram em cometer suicídio. Algumas das causas desse índice, de acordo com Cano, são a baixa remuneração, baixo status social, horários de trabalho muito extensos, escalas pouco funcionais, sensação de desrespeito pela corporação e pela comunidade, além da "altíssima" exposição a confrontos armados, o que leva muitos agentes a se tornarem vítimas das políticas de confronto e do modelo da "guerra às drogas".

    ResponderExcluir